A Busca do Significado—Por que fazemos o que fazemos do jeito que fazemos?

A Busca do Significado—Por que fazemos o que fazemos do jeito que fazemos?

Estou assentado pedras ou construindo uma catedral?

Estamos numa sequência de posts tratando do tema Era da Hipercompetitividade. Dessa forma, no primeiro post da série, descrevemos o fenômeno e apontamos suas consequências no ambiente corporativo. Na publicação subsequente apresentamos, de forma generalizada, nosso programa de Educação Corporativa, Turning Point Program (TPP), como o meio através do qual as organizações se tornam capazes de lidar com as demandas impostas pela Hipercompetitividade, adequadamente, gerando vantagens competitivas sustentáveis.

Sendo assim, a partir deste post, continuaremos esta sequência descrevendo os módulos mais detalhadamente. Como já dito são três módulos. Vamos ao primeiro.

Módulo 01 – Busca do Significado

Filosoficamente falando, buscamos o significado das coisas para darmos sentido à nossa existência. É uma necessidade humana, compreender claramente como funcionam os processos nos quais estamos inseridos. Quando entendemos o significado do que nos rodeia, saímos da condição alienante de expectadores e assumimos o papel principal da nossa existência e as responsabilidades dos nossos atos. Encontramos motivos para existir. As organizações não são diferentes. Elas precisam dar sentindo às suas existências e isso só acontece quando elas encontram o seu significado.

Embora isso tudo pareça, à primeira vista, bastante complicado, é mais simples do que podemos imaginar. A diferença entre assentar pedras e construir uma catedral ilustra muito bem o que é encontrar o significado do processo que estamos inseridos. Em outras palavras, quando analisamos dois trabalhadores realizando a tarefa de assentar pedras e um deles acredita estar simplesmente assentando pedras, enquanto o outro sabe que está construindo uma catedral; obviamente, concluímos que encontrar o significado é fundamental para darmos sentindo à nossa existência.

Por esse motivo, a busca do significado é o primeiro passo do Programa de Educação Corporativa TPP. Quando todos dentro da organização conseguem responder com exatidão à pergunta: Por que fazemos o que fazemos do jeito que fazemos? entendemos, claramente, a diferença entre assentar pedras e construir uma catedral. Dessa forma, saímos da condição alienante de meros expectadores e nos tornamos atores principais na construção de um ambiente corporativo produtor de vantagens competitivas sustentáveis.

Sendo assim, este primeiro módulo, desenvolvido em 15hs, sugere uma série de passos que descrevemos sucintamente abaixo. Ao final do módulo, os participantes serão capazes de entender o significado da organização para a qual eles colaboram, assim como também o significado de suas existências dentro do contexto organizacional.

1 – Traçando Objetivos Pessoais

  • Estipular Quando, Como e Por que.

2 – Entendendo o Conceito Organizacional

  • Criando Visão Compartilhada—DNA Organizacional.

3 – Reconhecendo a Importância

  • O que tenho feito? O que posso fazer?

4 – Conectando Interesse Pessoal com Objetivos Organizacionais

  • Como posso realizar meus objetivos dentro da Organização?

No próximo post, abordaremos o segundo módulo—Desenvolvimento das Inteligências Intra e Interpessoal sob a luz da teoria quociente da adversidade do Dr Paul G. Stoltz, Ph.D. Conto com sua participação. Até lá.

2018-04-15T15:56:41-03:00 2 de abril, 2018|Educação Corporativa|0 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: