#BusinessTools 2 – Balanced Scorecard (BSC)

#BusinessTools 2 – Balanced Scorecard (BSC)

“Ousar é perder o equilíbrio momentaneamente. Não ousar é perder-se”. (Soren Kierkegaard)

Dando continuidade à nossa série #BusinessTools, hoje falaremos sobre o Balanced Scorecard. Como mencionado no post anterior, onde estudamos a ferramenta SWOT Analisys, estamos desenvolvendo uma série de posts, sob o título de #BusinessTools, onde estudaremos várias ferramentas da Administração. Seguiremos sempre, até a última publicação da série, a mesma métrica que é responder às seguintes perguntas relacionadas às ferramentas:

1 – O que é?

2 – Para que serve?

3 – Quando aplicar?

4 – Como aplicar?

Hoje a ferramenta da vez é a conhecidíssima Balanced Scorecard ou simplesmente BSC. Bora trabalhar?

1 – O que é?

Ao contrário do que se pensa BSC não é uma estratégia de negócio. É uma ferramenta de avaliação para medir o desempenho da estratégia implementada. Dessa forma, através de indicadores exclusivamente quantitativos, esta ferramenta mede o desempenho empresarial. A teoria foi desenvolvida pelos renomados Robert S. Kaplan, professor da Harvard Business School e David P. Norton, presidente da Renaissance Solutions no ano de 1992. Os parâmetros escolhidos para medir o desempenho organizacional são: financeiro; clientes; processos internos e aprendizado e crescimento. A ideia é determinar, de forma balanceada, a relação de causa e efeito entre os quatro parâmetros.

2 – Para que serve?

Como dito, é uma ferramenta de avaliação que sob a ótica de quatro indicadores, equilibradamente integrados, avalia a estratégia empresarial. As expectativas por cada indicador é distribuída da seguinte forma:

  • Ótica Financeira: Traça metas que, quando alcançadas, atestam o sucesso do plano para os acionistas.
  • Ótica de Mercado: Estipula quais necessidades e desejos dos clientes devem ser atendidos para que os resultados financeiros sejam alcançados, o que demonstra que o plano está sendo bem sucedido para os acionistas.
  • Ótica dos Processos Internos: Determina que os processos devem ser sistematizados, eficazes e, sobretudo, confiáveis de tal forma que as demandas dos clientes e acionistas sejam atendidas adequadamente, o que assegura o resultado financeiro expectado.
  • Ótica da Aprendizagem: O ambiente organizacional deve ser voltado para o constante aprendizado o que assegura a inovação, que proporciona a criação de vantagens competitivas sustentáveis, que se traduz em dividendos para os acionistas.

3 – Quando aplicar?

Considerando o BSC como uma ferramenta de avaliação, podemos afirmar que sua aplicação deve ser constante. Uma vez a estratégia ter sido elaborada e implementada, seu desenvolvimento deve ser monitorado sistematicamente através das quatro perspectivas determinadas pela ferramenta (perspectiva financeira; clientes (mercado); processos internos e aprendizado e crescimento).

 4 – Como aplicar?

Tal qual a SWOT Analisys, estudada no post anterior, #BusinessTolls 1, todo o pessoal deve ser engajado na tarefa. Desta forma, um diagnóstico do cenário atual da organização deve ser elaborado considerando as quatro perspectivas. Uma vez desenhado o quadro atual da organização, é hora de estabelecer as metas para cada um dos parâmetros. Uma vez as metas terem sido estabelecidas, o passo seguinte é elaborar as estratégias para alcançá-las. Finalmente, monitorar sistematicamente o desenvolvimento do plano e o atingimento das metas.

Segue uma lista de questões que você deve considerar no momento do diagnóstico das quatro perspectivas. Lembrando que a lista é uma sugestão, apenas:

Perspectiva Financeira:

  • Qual é o faturamento médio mensal da empresa ($)
  • Qual é a taxa de crescimento médio mensal da empresa (%)
  • Qual é o faturamento anual da empresa ($)
  • Qual é o faturamento médio anual da empresa ($)
  • Quanto meu custo fixo representa do faturamento total (%)
  • Quanto é o meu custo variável ($)
  • Quanto meu custo variável representa do faturamento total (%)
  • Qual é a minha margem de contribuição (Valor das Vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis) (%)
  • Qual é o meu ponto de equilíbrio financeiro (Faturamento mínimo necessário para cobrir todos os custos e despesas operacionais) ($)
  • Qual é o meu lucro operacional médio (Resultado final depois de cobertos todos os custos e despesas operacionais) (%)

Perspectiva Mercadológica (Cliente):

  • O atendimento ao cliente segue um padrão preestabelecido
  • Nossos produtos atendem às necessidades do cliente
  • A organização é altamente focada no cliente
  • Competidores com preços mais baixos estão entrando no mercado
  • Vendas de produtos similares aos nossos (substitutos) estão crescendo
  • O mercado está crescendo mais devagar do que esperávamos
  • Tornamo-nos vulneráveis às mudanças tecnológicas e de mercado
  • Não conseguimos acompanhar os novos apelos de mercado
  • Nossos consumidores estão cada vez mais exigentes e nós não conseguimos atendê-los adequadamente

Perspectivas dos Processos Internos:

  • Somos “travados” por problemas operacionais internos
  • As publicações internas são informativas e úteis
  • Nosso sistema de informação é sistematizado
  • As informações são distribuídas, em tempo hábil, para a pessoa certa no local certo
  • As informações financeiras são facilmente acessadas
  • Nosso dia-a-dia de trabalho segue um sistema organizacional que flui adequadamente

Perspectiva da Aprendizagem:

  • Nosso ambiente de trabalho é voltado para o aprendizado
  • Acompanhamos de perto a evolução tecnológica do nosso segmento de mercado e estamos sempre aptos a explorá-las
  • Temos um cronograma de treinamento interno
  • Aprendemos com as nossas experiências e com as dos outros
  • Desenvolvemos métodos de trabalho próprios baseados em nossa expertise

Feito o diagnóstico, como já dito, é interpretar as informações levantadas e partir para a elaboração das metas para cada indicador. Tente aplicar na sua organização e, se alguma dúvida surgir, pode entrar em contato para juntos tentarmos esclarecer. Fique à vontade! Será um prazer interagir com você nesta jornada. Sucesso e até a próxima ferramenta: #BusinessTools 3—Modelo das 4 Ações.

2019-01-24T18:49:57-03:00 14 de janeiro, 2019|Gerenciamento Estratégico|0 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: