Por que deixamos o sucesso escorrer pelos dedos? Elimine hábitos Tóxicos

Por que deixamos o sucesso escorrer pelos dedos? Elimine hábitos Tóxicos

“Você foi saindo de mim, devagar e pra sempre. De uma forma sincera; definitivamente”. (Ivan Lins)

Existem muitos elementos que contribuem para o alcance do sucesso. Descrevi alguns deles no post anterior a este. Deixei claro que a lista nunca está completa, nem tampouco garante a vitória. Por outro lado, há um consenso em relação às causas do insucesso. A lista também é grande mas, na minha humilde opinião, os quatro hábitos tóxicos descritos neste post determinam a derrota; sem medo de errar!

Novamente, reitero: se você tiver algo a acrescentar às listas, tanto do primeiro quanto deste segundo post; por favor, envie seu comentário que eu prometo que reedito os posts e acrescento (dando os créditos, claro).

Nossa maior ambição com este segundo post da série, é trazer à baila o contraponto da jornada existencial em busca do sucesso; ou seja, elaboramos uma lista, no post anterior, com atitudes que julgamos fundamentais na possível conquista da vitória—o que preciso para vencer? Vamos agora ao contraponto—o que preciso para perder? Bora trabalhar?

O que preciso para perder?

1 – Negativismo

Os pensamentos negativos em relação às possibilidades de sucesso determinam a derrota. Tiro e queda! Pensamentos do tipo: não vai dar certo; é muito difícil; é muita areia para o meu caminhãozinho; não tenho as condições ideais para isso (ninguém tem) pensar dessa forma é fazer tudo certo para que tudo dê errado. O pior é que o êxito da empreitada é infalível!

2 – Procrastinação

Não deixe para amanhã o que tem que ser feito hoje! Quantas vezes sua mãe lhe disse isso? A minha disse bastante. Muito mesmo! Não deixe o seu sucesso para depois. Coloque-o como prioridade em sua vida. É aqui e agora! Amanhã nós poderemos não estar mais aqui.

3 – Vaidade

Salomão diz em Eclesiastes capítulo 1 versículo 2: “Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade”. E é mesmo! Tudo é vaidade. Desde a roupa que vestimos até a forma com que nos comportamos. Não há nada de muito errado nisso, mas quando exageramos na dose… Nos tornamos arrogantes. Aí é que mora o perigo.

4 – Arrogância

Quando começamos a nos achar o rei ou a rainha da cocada preta, branca, lilás… deixamos de ser, simplesmente, vaidosos e passamos à condição de soberbos. E a soberba vem acompanhada de sua irmã mais velha, a arrogância. Como resultado teremos: falta de respeito; de solidariedade; de compaixão; de delicadeza; de carinho; de gentileza; de empatia; de amor. Elementos fundamentais para chegarmos à vitória.

Portanto, se você quer fracassar, além de se tornar um chato de galocha, seja vaidoso ao ponto de se tornar soberbo e lembre-se de acolher também, candidamente, nos braços a irmã mais velha da soberba, a arrogância. Touché! Você fracassou.

Bem, a intenção deste post e do anterior é trazer elucidar alguns aspectos que eu considero influenciadores nas nossas trajetórias existenciais em relação ao sucesso ou fracasso. Não é a prescrição de mais uma receitinha, como já dito.Simplesmente não tenho competência para isso.

Eu continuo em busca de respostas. Já encontrei algumas e aumentei significativamente a minha lista de dúvidas em relação ao tema. Mas de uma coisa estou certo—a lista não está completa, mas eu não tiraria nada nem da primeira, do primeiro post, nem desta aqui. Podemos sim, acrescentar outros itens. Sinceramente, espero ter contribuído de alguma forma.

Sucesso!

2019-07-04T04:03:48-03:00 1 de julho, 2019|Empreendedorismo|0 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: