O que falta para decolarmos? O Vazio Organizacional

O que falta para decolarmos? O Vazio Organizacional

“A gente não quer só comida. A gente quer comida, diversão e arte”. (Titãs)

Por que não vamos além?

Por que nossa liderança não consegue mobilizar nosso pessoal?

Por que temos que matar um leão por dia?

Por que tudo isso é tão chato?

O vazio organizacional é decorrente da falta de respostas para muitas perguntas tremendamente angustiantes que permeiam o ambiente corporativo. É a perda do significado do que fazemos. Esse vazio é traduzido pelo desânimo; desmotivação; desinteresse e baixa performance que assolam ambientes corporativos levando-os, em alguns casos, à completa destruição. Mas, por que isso acontece?

O significado do Trabalho

Ao contrário da vida pessoal, onde tentamos de todas as formas nos livrarmos de nossos vazios existenciais, na nossa vida profissional não nos empenhamos tanto. Parece que concordamos que a nossa vida pessoal, que é única, precisa de um sentindo que nos impulsione a continuar seguindo em frente com prazer. Daí a luta ferrenha em busca da felicidade. Já o trabalho… Cremos, erradamente, que o trabalho é um meio de sobrevivência. Simples assim. Basta ser capaz de gerar o mínimo necessário para suprir nossas necessidades básicas. Se sobrar; tanto melhor. Mas não tem que ser prazeroso; divertido; empolgante… basta ser útil para pagar as contas. Aceitamos a infelicidade no trabalho resignadamente. É trabalho; não é lazer! Essa máxima valeu, até bem pouco tempo (para alguns ainda está valendo), mas não é mais assim.

Trabalho = Aprender, produzir e se divertir.

O significado do trabalho mudou. As novas tecnologias, os avanços científicos, as mudanças climáticas, geopolíticas; em resumo, a evolução humana provocou mudanças em todas as áreas de nossas vidas. E como passaremos as melhores horas dos nossos dias, ao longo dos melhores anos de nossas vidas trabalhando; o significado do trabalho tinha que mudar (isso sim é questão de sobrevivência!). Em outras palavras—não queremos só comida!

Este novo significado do trabalho, no nosso entender, sugere um ambiente organizacional que priorize as pessoas, respeitando suas diferenças e peculiaridades, anseios e desejos dando-lhes a possibilidade real de explorarem o máximo de suas habilidades. Um lugar onde elas possam aprender, produzir e se divertir. Este é o nosso slogan! Mas como construir esse tipo de organização?!

Por que não vamos além?

Não avançamos por que não sabemos para onde ir! Existe um gap enorme entre o que os colaboradores pensam e a direção que a organização, de fato, se dispôs a tomar. Uma completa desconexão entre a Missão da Organização, seus Valores e Visão e o seu claro entendimento por parte dos colaboradores.

Sendo assim, a primeira coisa a fazer para irmos além é incluir, no ato de uma nova contratação, a Declaração de Missão no manual de boas-vindas para os que acabam de entrar a bordo. Isto, pressupondo que os que já estão no barco a conhecem. Caso contrário, um realinhamento se faz urgente! Enquanto as pessoas não forem capazes de responder com exatidão às perguntas: Por que fazemos o que fazemos do jeito que fazemos (nossos valores) Onde queremos chegar com isso (o porquê de nossa existência)? O que nos torna diferentes dos que se parecem iguais a nós (nosso DNA organizacional?)  Não será possível avançar.

Faça um teste com seus colaboradores. Peça para que eles respondam às perguntas acima e faça uma comparação entre as respostas para checar a sua coerência. Será que todos estão nadando na mesma direção? Sinta-se à vontade para me enviar os resultados e, se você precisar de alguma ajuda, estarei à disposição.

No próximo post, daqui a duas semanas, daremos continuidade ao tema respondendo à pergunta: Por que nossa liderança não consegue mobilizar nosso pessoal? Conto com sua participação. Até lá.

2019-04-08T13:22:07-03:00 25 de março, 2019|Educação Corporativa|0 Comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: