Como comemorar o Natal que não conhecemos?

Como comemorar o Natal que não conhecemos?

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz”. (Isaías 9:6)

23h 59min e 59seg do dia 24 de dezembro de 2020.

O que você fará no próximo segundo?

Sem dúvida, nosso Natal será diferente. Assim como foi todo o ano de 2020, o ano fora do calendário. Será um Natal sem abraços apertados, à distância, sem o sabor inenarrável de iguarias natalinas saboreadas em meio a sorrisos, brincadeiras… tudo lado-a-lado, bem juntinho! Será também o Natal da saudade daqueles que foram vencidos pelo vírus. Como celebrar? O quê celebrar?

Nossa geração nunca experimentou um Natal desses! Tudo é novidade. Uma novidade não bem-vinda de uma realidade desastrosa que tentou de todas as formas acabar com nossas vidas. Nos distanciamos uns dos outros, fisicamente, e fizemos questão de nos distanciarmos também espiritualmente. Nos tornamos intolerantes (mais) com as opiniões divergentes de um “fato” ainda em construção. Alimentamos notícias falsas que alardeavam um apocalipse fatal minando o restinho de esperança em dias melhores. Fomos capazes de nos ofender, maltratar, rejeitar… tudo isso em nome da autoria da “verdade absoluta”. Todos nós fracassamos! Os que plantaram as más notícias e os que fizeram questão de regá-las passando-as a diante. Os que politizaram a dor alheia, os que concordaram com tamanha atrocidade e os que criticaram duramente os que o fizeram. Todos nós erramos!

Mas o Natal, em todos os seus formatos, traz isso de bom. É a data que escolhemos para celebrar o nascimento de Cristo, para a cultura cristã, claro. Mas mesmo aqueles que professam outras fés, o Natal é encarado como um nascimento, uma “boa nova”. É por essa razão que eu acho que temos que celebrá-lo. Talvez esse mais do que qualquer outro! Celebrá-lo no seu símbolo maior, que é Cristo, para os cristãos; celebrá-lo em memória dos que se foram; celebrá-lo em nome da reunião, mesmo que à distância; celebrá-lo em nome do perdão pelas ofensas proferidas em meio ao caos pandêmico; celebrá-lo em nome da solidariedade com as famílias enlutadas; celebrá-lo em nome da vida! E, sobretudo, agradecer ao cosmos, pela oportunidade que nos foi dada de repensarmos nossas existências e nos tornarmos melhores. Bora aproveitar a chance?

Feliz Natal, fisicamente distante; espiritualmente, sempre presente!

Ps.: Eu continuo acreditando no Espírito Natalino!    

2020-12-21T12:25:17-03:00 21 de dezembro, 2020|Atualidade|4 Comentários

4 Comentários

  1. Joice 21/12/2020 at 12:33 - Reply

    Eu também continuo acreditando no espírito do Natal!
    Feliz Natal para você!

  2. Ana Raquel 21/12/2020 at 15:43 - Reply

    Que o espírito natalino seja o melhor presente para todos nós! Feliz Natal

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: